MyFuture.pt

Estás aqui:

Poderão os estudantes beneficiar de uma bolsa Erasmus+ se já receberam uma bolsa Erasmus ao abrigo do anterior programa Aprendizagem ao Longo da Vida?

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

Sim, podem. Agora será possível estudar e receber formação no estrangeiro, mais de uma vez, como estudante Erasmus+.

Os estudantes poderão fazê-lo por um período máximo de 12 meses para cada ciclo de estudos (bacharelato, mestrado ou doutoramento), independentemente do tipo de mobilidade (estudo ou estágio) e do número de períodos de mobilidade em causa (por exemplo, dois períodos de seis meses ou três períodos de quatro meses). Contudo, as instituições de ensino superior podem dar prioridade a estudantes que nunca tenham beneficiado de uma experiência de mobilidade no estrangeiro.

No contexto do programa Erasmus+, ter-se-á em conta o facto de os estudantes já terem beneficiado de um intercâmbio Erasmus no quadro do programa «Aprendizagem ao Longo da Vida», caso se candidatem a uma bolsa para o mesmo ciclo de estudos. A título de exemplo: se um estudante já participou num intercâmbio Erasmus, ao abrigo do programa «Aprendizagem ao Longo da Vida», durante seis meses ao nível do mestrado, poderá ainda beneficiar de uma bolsa de mobilidade Erasmus+ com a duração de seis meses para esse mesmo nível. Todavia, se o mesmo estudante prosseguir os estudos a nível do doutoramento, poderá receber apoio até 12 meses ao abrigo do Erasmus+, visto que se trata de um ciclo de estudos de grau superior.

As outras experiências anteriores de mobilidade, tais como um estágio ao abrigo dos programas Leonardo da Vinci e Aprendizagem ao Longo da Vida, ou um voluntariado no quadro do Serviço Voluntário Europeu, ao abrigo do programa Juventude em Ação, não serão tidas em conta ao calcular o período máximo de 12 meses, por ciclo de estudos, no caso de estudos ou de um estágio do ensino superior ao abrigo do Erasmus+.

 

Fonte: europa.eu