MyFuture.pt

Estás aqui:

Mitos

Descobre alguns mitos ligados aos cursos de educação e formação.

- Não tenho jeito nem paciência para estudar é melhor abandonar a escola.
Apesar de poderes estar desmotivado e não te apetecer estudar, uma formação de nível secundário, no caso um CEF, é sempre uma mais-valia. Graças a uma formação secundária e à respetiva certificação profissional ficas mais apto a lidar com a competitividade do mercado de trabalho, e torna-se mais fácil encontrares um emprego. Deves escolher um CEF de que gostes e onde te revejas, algo em que um dia gostarás de vir a trabalhar.

- No terceiro período vou a tempo de recuperar as notas.
Deves lembrar-te que as médias de cada um são construídas desde o 10º ano e desde o primeiro período. Independentemente de estares num curso de educação e formação deves ter aproveitamento a todas as disciplinas, se queres concluir o secundário. Além disso, a manutenção de uma boa média permite-te deixar em aberto a possibilidade de vires a frequentar um curso de ensino superior.

- Se for para um CEF já não posso seguir estudos para o ensino superior.
Isto não corresponde de todo à verdade, uma vez que realizando os exames nacionais necessários podes, como qualquer aluno do secundário dos cursos científico-humanísticos, aceder a um curso de nível superior. Claro que, uma vez que as disciplinas podem ter o mesmo nome, mas não se organizam da mesma forma nestes dois cursos, isto implica um investimento extra do aluno em termos de tempo e estudo dedicados aos exames nacionais a realizar.

- Os cursos de educação e formação e outros vocacionados para o mercado de trabalho, não são tão bons como os cursos cientifico-humanísticos, ou são cursos "de segunda" para quem não tem boas notas.
Não se pode dizer que uns são melhores que os outros. Tudo depende dos objetivos do aluno e das suas aptidões e necessidades/desejos. Pela sua componente prática pode até ser mais motivador para muitos estudantes. Em termos de empregabilidade a questão também não se coloca, uma vez que, em termos de saídas profissionais efetivas quer os cursos profissionais quer os cursos superiores, têm muita diversidade neste campo.

- Se calhar um CEF é o melhor para mim porque não dá muito trabalho nem preciso de estudar muito.
Qualquer formação de nível secundário tem o seu rigor e implica trabalho e responsabilidade, tanto nas disciplinas mais teóricas como nas mais práticas. Além disso, uma boa média pode além de facilitar o ingresso no ensino superior, caso seja essa a tua escolha, ajudar-te a entrar no mercado de trabalho, depois do curso, se quiseres ir trabalhar.